Webmail | Acessibilidade
Redes Sociais
Grupo Interinstitucional de Estudos e Análise Conjuntural divulga e analisa resultados do PIB 2017

Grupo Interinstitucional de Estudos e Análise Conjuntural divulga e analisa resultados do PIB 2017

A reunião ocorreu no auditório da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), com objetivo de melhorar a situação econômica do estado a partir desses dados.

Data: 28/11/2019

O Grupo Interinstitucional de Estudos e Análise Conjuntural (GEAC) apresentou, na manhã desta quinta-feira (28), os resultados do PIB 2017 do Pará. A reunião ocorreu no auditório da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), com objetivo de melhorar a situação econômica do estado a partir desses dados.

O GEAC é um grupo interinstitucional criado em 2015 com o objetivo de gerar e manter um ambiente de debate, bem como fazer estudos, a fim de acompanhar a conjuntura socioeconômica nacional e estadual.

A pesquisa do PIB, que analisa a produção e renda de cada Estado, mostrou um avanço de 2,4% no Pará em comparação a 2016. No ranking de estados brasileiros, o Pará ocupa, após subir uma posição em 2017, o 11º lugar, sendo o 1º na região Norte, assim é o estado que mais evolui em riqueza.

Compareceram ao auditório da Fundação, representante das instituições que integram o Geac. A Fapespa é a única FAP do país que faz parte dessa pesquisa.

A apresentação dos resultados ficou por conta do Diretor de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas (Diepsac/Fapespa), Marcio Ponte. Ele explicou que “Trabalhamos com estudo porque para resolver um problema, é preciso primeiro conhecê-lo. Quando a pesquisa mostra um dado alarmante isso representa um sinal de alerta. Por essa razão, governo o estado, em todas as suas secretarias e com a Sectet, tentar produzir políticas públicas que gerem emprego e renda para a população.”

A elaboração do PIB 2017 foi feita pela Diretoria de Estatística e de Tecnologia e Gestão da Informação, cujo diretor é José Gonçalves dos Santos Paes. A equipe técnica foi composta por Maria Gláucia Pacheco Moreira; Maria Augusta Esteves Pereira; e Marcelo Santos Chaves.
“O GEAC foi feito de 2 em 2 meses em 2019 e planeja-se que em 2020 sejam realizados a cada mês; trazendo temas relevantes para a sociedade paraense, e para o Brasil como um todo. Queremos popularizar mais ainda essas reuniões e que elas sejam realizadas também em outros fóruns” completa Marcio Ponte.

Em janeiro será feito um seminário, que acontece anualmente, com as perspectivas da economia paraense para o ano de 2020.

Todos os dados e estudos apresentados pela Fapespa são disponibilizados no site.

 

 

 

Texto: Elizandra Ferreira - ASCOM - FAPESPA

Enviar por email

Deixe seu Comentario

Veja também

SIG AMAZÔNIA

Links úteis +

Editais, Ferramentas e Avisos +